E ai galera, tudo bem? Hoje vamos compartilhar com vocês um pouco do nosso projeto de pesquisa. Nosso produto se chama COLMELIPTA e vamos levar um protótipo construído por nós para vocês no regional. Espero que gostem.

Vocês sabiam que as abelhas possuem uma importante participação no ecossistema, pois além de produzir inúmeros produtos apícolas que auxiliam na saúde e economia, elas são responsáveis por 75% da polinização mundial?

Entretanto, elas estão sendo extintas por atividades negativas do homem e, consequentemente, afetando sua atividade polinizadora causando danos à biodiversidade. Outro dado de extrema preocupação é o declínio de sua população devido à Desordem do Colapso das Colônias (CCD) que tem como um dos principais causadores o ácaro Varroa destructor (SERRANO et al., 2002) que além de ser vetor de diversas doenças, infesta as colmeias gerando a morte de milhares de abelhas.

Devido à importância que elas possuem na conservação do meio ambiente e equilíbrio dos ecossistemas, faz-se extremamente necessário um projeto que tenha como principal objetivo repelir o ectoparasita das colmeias de Apis mellifera, já que pouco estudo se encontra na área, principalmente no Brasil. O ácaro foi introduzido no Brasil na década de 70, porém ele ainda é pouco estudado já que nossas abelhas africanizadas são mais resistentes por serem poli-híbridas. Na Europa e na America do Norte ele já vem fazendo grandes estragos. Muitos apicultores vêm sofrendo um declínio da população de suas colmeias e atribuem tal fato a diversos outros fatores e não à presença do ectoparasita aqui no Brasil. Fomos até a Universidade Federal de Lavras para estudar mais sobre o tema e compartilhar nossa ideia, bem como em grandes apiários em nossa região. Acreditam que achamos o ácaro em um apiário aqui em nossa cidade? Foi um start para criarmos uma solução inovadora para o problema.

Assim,  nosso projeto consiste na construção de um sistema automatizado para acoplar no alvado (entrada) da colmeia, onde um borrifador é programado em uma placa de circuito impresso com componentes eletrônicos para liberar o óleo de eucalipto. Tal produto é comprovado ser um repelente natural para o ácaro e não prejudicial para as abelhas, pois sua liberação na entrada das colmeias não causa nenhuma atividade anormal para o inseto. Essa liberação feita de maneira automatizada e especificadamente nas abelhas é eficaz na medida em que atinge diretamente o alvo do problema. A liberação do óleo pode ser programada pelo apicultor de acordo com a magnitude da infestação e tamanho do enxame.

Com isso, pretende-se facilitar o manejo, proteger as abelhas e assegurar a biodiversidade do planeta.

Então é isso pessoal, um pequeno resumo do que fizemos para vocês, esperamos que tenham gostado!